transformamos a vida de milhares de jovens através da educação.

Everton Sabú
Fundador

Junte-se a Nós nesta missão!

JUMPER! Canoinhas reinaugura em novo espaço

Escola atual terá maior estrutura e cursos diferenciados

 

Canoinhas, 07 de fevereiro de 2019 – A escola de cursos profissionalizantes e idiomas JUMPER! Canoinhas irá reinaugurar sua escola em uma estrutura moderna e confortável, com aproximadamente 800 m², a maior escola da região.

O novo ambiente,conta com dois pavimentos e 11 salas de aula e está situado na rua Eugênio de Souza, nº 532, esquina com a rua Francisco de Paula Pereira.Segundo o proprietário da unidade, Robson Calixto, o novo ponto é uma das melhores localizações da cidade, e comemora: “Creio que poderemos dobrar nosso potencial dentro desta nova estrutura, oferecendo mais vagas em nossas turmas e mais comodidade aos nossos alunos”.

Robson que é franqueado da rede JUMPER! há 10 anos, tinha sua escola anteriormente em um espaço de aproximadamente 200 m² na rua Vidal Ramos, e viu a necessidade de ampliar o local, após o crescimento do número de matrículas, e frente às mudanças positivas da rede, que está inovando em sua metodologia de ensino e nos programas de incentivo ao estudo.

O local escolhido tem grande fluxo de pessoas e englobará além das matérias de idiomas e negócios, formações na área industrial como: mecânica de motos e carros, elétrica e uma das novidades da unidade,o curso de solda.

Na área administrativa, as classes contarão com salas temáticas, a fim de incentivar os alunos a ter maior experiência com o meio a ser estudado, e a colocar em prática o assunto desenvolvido em sala de aula.O lançamento do workshop gratuito “Como ser um Youtuber de Sucesso”, também contribuiu para o crescimento exponencial do número de alunos da escola. “O treinamento é um grande atrativo para os adolescentes da região, visto que a profissão de Youtuber foi regulamentada, e a formação oferecida além de ser gratuita, traz boas bases para quem deseja ter sucesso na Internet”, afirma Robson.

A escola oferece hoje mais de 500 cursos em sete áreas diferentes: administração, negócios, preparatório, idiomas, beleza, saúde e industrial. O carro chefe da escola é o pacote Formatec, onde o aluno pode escolher até três formações diferentes e realizá-las simultaneamente. “O Formatec prepara os adolescentes para saírem profissionais completos e aptos para o mercado de trabalho. Nossa missão é promover o desenvolvimento pessoal e profissional dos nossos alunos, e é uma grande satisfação para nós, quando eles conseguem se posicionar no mercado de trabalho, geralmente em excelentes empresas, e aptos para colocarem em prática tudo o que aprenderam”, acrescenta Calixto.

A reinauguração será nesta sexta-feira, dia 08, a partir das 10 horas. Nesta grande festa, haverá brinquedos infláveis para as crianças, muito chimarrão e tererê e a distribuição de algodão doce e pipoca! E ainda, descontos exclusivos e presentes para quem for conhecer o novo espaço.

 

 

 

Confira 4 dicas incríveis para definir o objetivo e metas da sua empresa

Já percebeu que todo início de ano as pessoas definem o objetivo e metas para o período que virá? Assim também funcionam as empresas, que precisam estabelecer propósitos, a fim de obter sucesso.

Pensando nessa questão, criamos este artigo, no qual falaremos sobre a importância de um planejamento estratégico na definição de propósitos, além de dar algumas dicas práticas que ajudarão a definir melhor o objetivo e metas do seu negócio. Preparado? Continue a leitura!

Planejamento estratégico: a base para a definição de objetivo e metas

Provavelmente, você já deve ter uma ideia do quão importante é um planejamento estratégico. O documento é uma espécie de base estrutural de uma organização. Não é à toa que nele estão inseridos dados sobre missão, visão e valores organizacionais.

No entanto, as suas funções vão muito além disso. É no planejamento estratégico que estão detalhadas, por exemplo, as forças e fraquezas de um negócio, assim como os diferenciais da empresa. Todo esse espectro informacional ajuda a entender melhor o mercado e a concorrência.

É a partir disso que são definidos objetivo e metas. Tais propósitos são estabelecidos mediante um estudo do planejamento estratégico que culminará nas ações. Por sua vez, as ações serão o caminho pelo qual a empresa pretende seguir até atingir os seus propósitos.

Melhores práticas: como definir melhor seus objetivos e metas

Ter um objetivo é base de qualquer companhia. Sem ele, a organização não sabe para onde vai e qualquer resultado servirá para determinar o seu sucesso. Portanto, se a sua ideia é tornar o negócio o melhor possível, com alta competitividade, confira as dicas a seguir!

1. Quebre os objetivos em tarefas menores

Objetivos muito grandes e que demandam muito trabalho, às vezes, parecem impossíveis de serem conquistados. Isso pode desmotivar uma equipe, impedindo-a de sair da inércia e do lugar-comum de soluções.

Uma boa estratégia é justamente quebrar uma meta grandiosa em tarefas menores. Isso facilitará a execução por parte dos colaboradores, além de engajá-los. Com o tempo, você verá que as conquistas serão mais palpáveis, além de mensuráveis.

2. Faça a análise SWOT

Citamos a análise SWOT no planejamento estratégico, mas é preciso esclarecer como ela ajuda no atingimento de objetivos e metas. A partir do momento em que a empresa conhece as suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças, será possível direcionar a equipe por onde ela deve começar a agir.

Imagine que a força de uma empresa seja o seu marketing, mas as vendas estão ameaçadas. Se o objetivo do negócio é se desenvolver, atingindo um percentual de consumo maior, será preciso unir as equipes de marketing e vendas — a fim de que elas, juntas, cheguem a uma solução.

3. Execute o plano de ação

Sabe o plano de ação que você definiu anteriormente? Pois bem, para atingir uma meta é preciso executá-lo. Além disso, estar preparado para trabalhar sob pressão e com circunstâncias inesperadas que podem surgir pelo caminho será mais simples.

Portanto, é importante que a empresa tenha um caminho paralelo a seguir — um plano B, como poderíamos dizer —, a fim de evitar que seus propósitos sejam fracassados. Por isso, ter em mãos o planejamento ajudará a decidir o que deve ser feito primeiro, bem como agir em situações complexas e outros detalhes.

4. Mantenha a disciplina da equipe

Nenhum objetivo será alcançado se não houver uma cultura de disciplina dentro da empresa. A equipe precisa desenvolver um trabalho constante de aperfeiçoamento, acompanhar o mercado e os números do setor.

Aliás, é fundamental reunir e visualizar tais números para tornar o processo mais concreto, ajudando no entendimento do que precisa ser melhorado para se chegar no ponto almejado.

Independentemente se a sua empresa já está em funcionamento ou se você ainda a lançará, ter em mente qual o seu objetivo e metas, trabalhando estrategicamente em cima deles, será fundamental na construção de um empreendimento de sucesso!

Agora que você já sabe como atingir os seus propósitos, é hora de descobrir como encontrar o negócio ideal!

Rede de escolas JUMPER! completa 16 anos

Diretor Everton Sabú promete inovar com novos cursos e serviços

Curitiba, 28 de Janeiro de 2019 – A JUMPER! Profissões e Idiomas completa 16 anos de história, e anuncia novos cursos e serviços que serão oferecidos na rede de escolas que já possui mais de 150 unidades em todo Brasil.

Para comemorar mais um ano de sua existência, a franquia anunciou novos cursos para oferecer aos seus alunos. Entre eles o treinamento gratuito “Como ser um Youtuber de sucesso”, um dos mais aguardados pelo público adolescente.  Outra novidade é o Programa de Intercâmbio Intertour, onde o aluno ao final do curso de Inglês passará duas semanas em Orlando, imerso na cultura americana e conhecendo os parques da Disney. Também neste ano as escolas começam a operar o Jovem Aprendiz, uma parceria com o Governo Federal para facilitar a entrada de jovens no mercado de trabalho.

Fundada pelo Economista Everton Sabú, a rede já tem em seu portfólio mais de 500 cursos e mais de 600 mil alunos formados.  Segundo Everton, o sucesso da rede é devido a missão da empresa que atende tanto aos alunos quanto aos franqueados. “Temos como missão promover condições para o desenvolvimento humano e profissional. Nossos franqueados recebem treinamento periodicamente e adquirem experiência em gestão, e nossos alunos contam com uma metodologia de ensino, onde aprendem na prática. Esta fórmula não teria como dar errado, estamos muito felizes em completar mais um ano e saber que já ajudamos a milhares de pessoas a ter suas vidas transformadas.” comemora.

Everton afirma que este ano, acompanhando a tendência do mercado, pelo menos mais 15 novos cursos serão lançados, entre eles alguns treinamentos gratuitos. “Estamos atentos ao que as empresas estão buscando e trabalharemos fortemente para entregar ao mercado de trabalho, profissionais qualificados nas mais diversas áreas. Por isso fechamos parceria com o Governo Federal para oferecer em nossas escolas o Programa Jovem Aprendiz. Nossos alunos sairão dos cursos prontos para trabalhar em qualquer área, pois nossa metodologia permite um aprendizado prático. Também vamos atuar fortemente no ensino do Inglês, incentivando os adolescentes a concluírem os estudos, oferecendo um programa de intercâmbio para que busquem a fluência no idioma, e possam conhecer a cultura americana de perto, para agregar em seus currículos essa experiência profissional. Vamos entregar ao mercado, um profissional completo”, explica Sabú.

Este ano a rede também inova na forma de vender suas escolas, um modelo onde já entrega a escola em ponto de equilíbrio. “Nós pesquisamos o mercado e identificamos que o brasileiro tem buscado investir em negócios que ofereçam mais segurança. Por isso, adaptamos nosso modelo de empreendimento para entregar uma empresa com risco zero de investimento. Nosso novo franqueado vai receber uma escola pronta, com estrutura completa, colaboradores contratados e treinados por nós, com 100 alunos matriculados, e em ponto de equilíbrio. Isso demonstra a total confiança e segurança que temos em nosso segmento” afirma Everton.

A metodologia de ensino adotada pela JUMPER! é a rotativa, onde o aluno independentemente do curso escolhido, pode ingressar em qualquer período do curso. Outro destaque do método é a formação completa, onde o aluno faz simultaneamente três cursos a sua escolha.

“No início do ano, quando eu comecei o curso de informática e inglês e fiz o treinamento gratuito, eu era alguém completamente diferente do que sou hoje, agora tenho um emprego, sou mais sociável e tudo isso graças aos professores e diretores da JUMPER! que me trouxeram mais conhecimento e segurança para alcançar minhas metas” afirma a adolescente Gabriela de Sousa Raupp, aluna da unidade de São José – SC

Com o aumento da procura pelos cursos, muitos franqueados já possuem mais de uma unidade, e comprovam o sucesso da franquia. “Eu não tenho dúvidas que fiz a escolha certa, por isso que hoje estou abrindo minha quarta escola e possuo o maior faturamento da rede JUMPER!”, comemora Josemar Lopes proprietário de quatro franquias em Santa Catarina.

Com tanto retorno positivo dos alunos e franqueados, Everton afirma que sua busca por conhecimento é diária para que todos possam se sentir cada vez mais felizes em fazer parte da rede. “Quero agradecer a cada um de nossos colaboradores e franqueados que são os responsáveis pelo sucesso da nossa empresa. Seu trabalho ajudou a transformar a vida de várias pessoas.”, agradece Everton.

Esta é a sua chance! Fique de olho em 9 tendências de franquias para 2019

Investir em um negócio lucrativo e ter prosperidade é o sonho de todo empreendedor. Nesse sentido, nada melhor do que gerenciar uma marca que já tem renome e está bem consolidada no mercado. Assim é o mundo das franquias, um investimento que só tem a crescer nos próximos anos.

Convenhamos que essa opção é muito mais atrativa do que começar um empreendimento do zero, não é mesmo? Mas, para isso, também é importante estudar o cenário e analisar a relação entre o ramo desejado e a receptividade do mercado.

Com a economia dando sinais positivos de melhora, o recomendado é começar a estudar as tendências de franquias para 2019 e planejar as estratégias que você adotará no seu negócio para ter sucesso.

Está pensando em investir em um negócio e quer ideias de segmentos que estão em alta e têm mais chances de trazer lucros?

Para ajudar nessa tarefa, a Jumper Franquias elaborou uma lista contendo as maiores tendências de franquias para 2019. Aproveite a oportunidade que o mercado está oferecendo e realize o seu desejo de ter um negócio bem-sucedido. Confira!

1. Escolas de idiomas

educação é um fator essencial para criar pessoas conscientes e mais bem-preparadas profissionalmente. Nesse sentido, o interesse por novas culturas e o gosto por viagens têm criado nas pessoas a vontade de aprender novos idiomas e ampliar os seus conhecimentos.

Além disso, falar outras línguas, como o inglês e o espanhol, é um diferencial, pois melhora o seu currículo e abre mais portas para o mercado de trabalho, ajudando a conquistar empregos melhores. A maioria das empresas contrata profissionais bilíngues ou que falam mais de um idioma, além do português, e, convenhamos, ninguém quer ficar para trás dos concorrentes.

Aproveite que o mercado de viagens e conhecimento de culturas estrangeiras está aquecido e invista em franquias de escolas de idiomas. Isso é uma excelente opção para 2019.

2. Alimentação

O ramo de alimentação está sempre em alta. É muito raro que o investimento nesse tipo de negócio acabe sendo um erro. Conforme dados da ABF — Associação Brasileira de Franchising —, o setor cresceu quase 10% em 2018, comparado com o ano anterior.

Uma tendência que tem ganhado popularidade nos últimos tempos são os quiosques, principalmente em shoppings e galerias de comércio. Esse formato de franquia é considerado um investimento de menor valor e o ideal para os empresários que não querem correr altos riscos abrindo uma loja grande logo no início. Do mesmo modo, esse negócio é mais simples de ser montado e gerenciado.

Já viu quiosques de sorvete de casquinha do McDonald’s ou unidades de lojas Forno de Minas que vendem pão de queijo? Esses são apenas alguns exemplos.

Esse tipo de franquia também é uma boa opção para quem está começando a investir agora. Além de ganhar experiência na gestão, o empresário adquire os conhecimentos necessários para abrir uma loja maior e mais equipada no futuro.

3. Alimentação saudável

Outra tendência no ramo alimentício que veio para ficar é o comércio de produtos naturais e orgânicos. Podemos citar como exemplos as comidas veganas e fitness, voltadas para quem pratica exercícios físicos musculação.

Além disso, uma parte da população sofre de intolerância a alimentos que contêm glúten e lactose. Dessa maneira, esse ramo acaba tornando-se um bom negócio para atender a esse público especial — e tem tudo para dar certo.

4. Store-in-store

As franquias store-in-store — lojas duplas — estão ganhando destaque no mercado. Elas consistem em oferecer dois cardápios diferentes para os clientes, ao mesmo tempo que ambos os estabelecimentos fazem uso da mesma cozinha.

Trata-se de um negócio que reúne praticidade e economia. Assim, é possível manter duas marcas alimentícias em atividade com apenas uma estrutura física, o que gera mais economia.

Marcas como a Rizzo Gourmet, Burger+ e Terra do Fogo são referências no ramo store-in-store e já adotam esse formato de franquia em grandes redutos comerciais no estado de São Paulo.

5. Serviços inovadores

Empresas que se arriscam e oferecem coisas diferentes que vão além do comércio comum já existente por aí são consideradas serviços inovadores. Podemos citar como exemplos marcas de self storage — depósito e armazenamento de mercadorias —, aluguel de bagagens etc.

Apesar de serem pouco conhecidos ainda, a tendência é eles se popularizarem, com o tempo, e ganhem mais espaço no mundo das franquias.

6. Mercado pet

Os donos de animais de estimação estão sempre preocupados em proporcionar conforto e qualidade de vida aos bichinhos. Atentos a isso, os empresários têm investido no varejo pet e em franquias que oferecem serviços especializados para os animais.

Como você pode perceber, esse não é um ramo novo. Contudo, esse segmento está em pleno vapor e oferece várias opções de investimentos. Confira alguns exemplos: passeador de cães — dog walker —, pet shop, alimentação específica para animais, adestradores etc.

Para confirmar isso, os dados da ABINPET — Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação — revelam que o mercado de animais de estimação chegou a faturar 19 bilhões de reais em 2018, um número impressionante.

7. Saúde e bem-estar

A busca por uma vida mais positiva tem feito com que muitas pessoas se preocupem com a saúde e mudem seus hábitos, optando por um estilo de vida mais saudável. Dessa forma, o ramo da saúde só tem a ganhar com essa tendência. Ele está em alta e desenvolver-se-á ainda mais em 2019. Podemos citar, como exemplos, as franquias de academias e os planos de saúde.

8. Cosméticos

ramo da beleza está sempre em alta e é um dos que mais fazem sucesso no país. A área de cosméticos vem ganhando sofisticação e novidades a cada ano, tanto para o público feminino quanto o masculino.

A variedade de produtos oferecida é enorme e vai desde cremes com fórmulas que prometem melhorar a pele e manter a aparência jovem até maquiagem que disfarça imperfeições.

As franquias de cosméticos em quiosques de shoppings e galerias comerciais também têm tudo para ser a grande tendência de 2019.

9. Coworking

Coworking ou espaços compartilhados vêm ganhando popularidade entre os profissionais — como advogados e médicos — principalmente os recém-formados que ainda dispõem de pouco recursos financeiros para investir em um escritório próprio.

Desse modo, o coworking oferece o serviço de aluguel pelo espaço profissional. Assim, ele pode receber clientes em horários previamente agendados e não precisa pagar o aluguel do mês inteiro, ou seja, ele só paga pelo tempo que utiliza o local.

Agora que você conhece as principais tendências de franquias para 2019, é hora de escolher o ramo que mais tem a ver com as suas habilidades e o seu perfil empreendedor. Comece a tirar o seu sonho de papel e vá planejando todos os detalhes de como abrir o seu negócio próprio.

Tem alguma dúvida sobre o assunto?  A JUMPER! é uma empresa que atua no ramo de franquias do setor educacional. Oferecemos uma grande variedade de cursos de idiomas e profissionalizantes, como Marketing, Recursos Humanos, Gestão de Negócios etc. Entre em contato conosco e conheça nossos serviços!

 

Por que é preciso desenvolver resiliência nos negócios? Descubra aqui!

O mercado já é, por si só, um ambiente muito competitivo e com desafios a serem superados. Dessa forma, apenas as empresas que conseguem ultrapassar essa barreira e serem resistentes às adversidades vão conseguir permanecer em pé, executando suas atividades.

Nesse contexto, o gestor deve ter um mindset que o faça enxergar além dos problemas, mantendo o atributo da resiliência nos negócios e fazendo com que os seus propósitos se mantenham firmes para o bem maior da empresa. Desse modo, o empresário poderá ter um controle mais eficiente sobre a ocorrência de situações adversas que podem, porventura, aparecer e comprometer o desempenho do negócio em determinado momento.

Neste artigo, vamos apresentar porque o desenvolvimento da resiliência nos negócios é essencial para mantê-los em pleno funcionamento e como desenvolver essa técnica com eficiência. Confira!

O que é resiliência nos negócios?

A resiliência é o conjunto de pensamentos e ações que fazem com que uma pessoa consiga encarar adversidades e mudanças e superar os pontos negativos desses elementos.

Aplicando esse pensamento com foco empresarial, podemos dizer que, por meio do controle da mentalidade, o empresário ou o gestor do negócio têm forças para conduzir os negócios de forma assertiva e estratégica, indo em direção aos objetivos e agindo em prol do bem comum do empreendimento, mesmo que contratempos aconteçam eventualmente.

Desse modo, um profissional resiliente consegue enxergar vantagens e oportunidades em uma situação negativa, analisando as potenciais soluções e promovendo as mudanças estratégicas necessárias para superar as adversidades. A resiliência é, então, a capacidade de:

  • prever a ocorrência de crises e analisar maneiras de se preparar para elas;
  • agir positivamente diante de uma circunstância desafiadora para os negócios;
  • promover as mudanças para que a empresa continue firme e forte no mercado;
  • manter atividades e habilidades mesmo que a empresa passe por dificuldades;
  • manter também (e principalmente) a missão e a visão da empresa, entre outras competências.

Se o empreendedor não tem resiliência, inevitavelmente o negócio vai passar por adversidades com mais frequência e tem grande probabilidade de não ir para frente. Ou seja, as chances de ter que fechar as portas e amargar falência serão muito altas. Mas você não quer que isso aconteça, certo?

Como ter mais resiliência nos negócios?

Preparamos dicas importantes de como desenvolver (e manter) a habilidade de ser resiliente nos negócios. Confira agora mesmo.

Amplie os conhecimentos

Reunir conhecimento é um fator essencial para desenvolver qualquer empresa. Ele compreende desde estudar as tendências e necessidades do mercado, até as fases de produção e vendas. Nesse sentido, o profissional deve estar sempre aprendendo e se atualizando. O mundo está se transformando em uma velocidade muito rápida e para tanto, os conceitos também vão sendo moldados e desenvolvidos com base nesse progresso.

Assim, quanto mais conhecimento o profissional adquirir, mais criativo, confiante e preparado ele estará para enfrentar o mundo dos negócios e conseguir encarar momentos de crise.

Encontre um propósito

Ter paixão pelo que faz já é meio caminho andado. Identifique um ramo com qual você se identifique e mantenha afinidade com ele. Assim, você consegue desenvolver uma mentalidade focada no objetivo final, que é a melhor maneira de superar adversidades.

Se você, como empresário, não sabe como deve agir e como conduzir sua empresa até onde deve chegar, então qualquer lugar serve. Isso é um grave erro. Um dos propósitos do empreendedorismo é  encontrar o negócio ideal e trabalhar em cima dele, mesmo que passe por dificuldades na gestão.

Determine o objetivo do negócio

Quando você estipula metas claras para a sua gestão e para a sua empresa, torna-se mais fácil planejar o caminho que terá que percorrer para chegar ao ponto final. Dessa maneira, os problemas que surgirem serão considerados meras adversidades do caminho, obstáculos a serem transpostos

Se o gestor tem a capacidade de identificar as áreas de sucesso e as vulnerabilidades, maiores são as chances de acertar ao investir seu tempo, dinheiro e conhecimento,

Seja otimista e autoconfiante

Otimismo significar encarar as adversidades como uma oportunidade de crescimento. Trata-se de uma clara mudança de mindset. Portanto, caso esteja passando por situações complexas e desanimadoras, tente se manter confiante e certo de que achará uma solução para o problema.

Assuma riscos

Tenha coragem para ir alémA ousadia é uma qualidade que torna muitos empresários bem-sucedidos. Portanto, dentro do que considera a margem de segurança, teste seus limites e se reinvente. Descubra o seu diferencial e trabalhe em cima dele.

Lance novos produtos, invista em novas campanhas de marketing, ofereça serviços diversificados. Tudo isso são estratégias para você conquistar novos clientes e melhorar a sua imagem perante o mercado.

Fortaleça o networking

Manter boas relações profissionais e ser sociável é outra maneira de fortalecer a rede de contatos e promover a sua empresa. Tenha sempre (sempre mesmo!) em mente a imagem que quer passar: um empresário firme, motivado e alinhado com os propósitos da empresa.

Por isso, invista nos diálogos com fornecedores, clientes e os próprios empregados. Esse fortalecimento nas relações é uma boa maneira de motivar as partes e, assim, agregar valor ao negócio.

Seja mais flexível

A flexibilidade está intimamente ligada à resiliência e à forma de se reinventar. Se algum resultado não saiu como planejado anteriormente, pense em novas maneiras de fazer dar certo. Evite ser radical demais e aprenda a observar o seu redor. Assim, você não deixe passar oportunidades importantes que podem fazer toda a diferença para o seu sucesso.

Use tecnologias como aliadas

As inovações tecnológicas surgiram para otimizar as tarefas nas empresas. Nesse sentido, ser resiliente envolve adotar mecanismos automatizados que vão trazer segurança, eficiência e agilidade aos processos, propiciando resultados positivos para a organização. Podemos citar como exemplos softwares de gestão, sistemas de backup e recuperação, armazenamento em nuvem etc.

Alinhe o negócio

É importante conhecer os pontos fortes e fracos da empresa e do gestor. Portanto, identifique como a empresa deve se portar, a imagem que vai passar para o público, as técnicas de vendas que precisa adotar para ter lucros etc. Trabalhe no sentido de cumprir essas metas necessárias.

Administrar um negócio implica correr riscos e suportar adversidades ao longo do caminho. Os desafios estão inerentes em toda atividade empresarial. Nesse cenário, desenvolver a resiliência nos negócios é a melhor forma de encarar o surgimento de problemas e determinar medidas para que eles sejam solucionados. Portanto, seja inspirado, corajoso e se arrisque. O mercado precisa de empresários resilientes e que não se deixam abater por qualquer crise.

Você já passou por algum problema na empresa e resolveu a questão de maneira resiliente? Deixe um comentário abaixo!

Saiba agora quando é a hora certa de contratar funcionários

Contratar funcionários é um passo muito importante em um negócio que está lucrando e progredindo. Com essa atitude, o gestor consegue gerenciar melhor as suas responsabilidades e aproveitar mais o tempo ao delegar as tarefas para outros colaboradores. Dessa forma, ele pode focar em desenvolver a empresa.

É muito importante que todo empreendedor entenda isso, principalmente os investidores iniciantes que desejam gerir o próprio negócio, mas não sabem como começar. Além disso, o gestor que delega atividades consegue manter um ritmo de trabalho mais escalável e sustentável, vivendo com maior qualidade de vida.

Continue a leitura e entenda o momento ideal de contratar funcionário, além de aprender quais são os processos para realizar esse avanço no seu negócio com eficiência.

Confira as dicas para contratar funcionários

Para atrair e contratar os melhores colaboradores, o gestor tem que seguir alguns passos que nós listamos a seguir. Confira.

Planeje as fases do processo

O planejamento é a chave para o gestor não ultrapassar os limites do orçamento financeiro da empresa. É importante que ele entenda as necessidades e pense nos seguintes pontos:

  • valores e princípios que a empresa acredita;
  • quantos colaboradores recrutar;
  • quais áreas precisam de mais profissionais;
  • descrições e atribuições dos cargos;
  • competências técnicas comportamentais e habilidades necessárias;
  • salários e benefícios.

Foque nas áreas mais importantes

Agora que você já sabe o setor que está mais carente de colaboradores, foque em resolver o problema dele. Por exemplo, se o setor de atendimento de uma escola de inglês estiver precisando de vendedores, você deve providenciar a contratação de um novo funcionário.

Lembre-se de que tempo é dinheiro, então quanto mais cedo você corrigir esse gargalo, mais rápido você resolve o problema. Imagine o impacto que um mau atendimento causa? Longas filas de espera, perda de clientes, sobrecarga de trabalho, estresse entre os colaboradores, ou seja, a produtividade da equipe é minada.

Divulgue nos canais certos

Depois do planejamento, foque na parte de encontrar os melhores portais para divulgar a vaga. Existem portais pagos ou grátis. A escolha está relacionada ao perfil do colaborador ideal que você planejou e a quais canais ele costuma acessar para buscar as vagas.

Não adianta você sair divulgando a oportunidade em vários sites e portais, isso só vai atrapalhar o processo de recrutamento e seleção. Por isso, o ideal é ter uma atitude certeira e escolher os canais mais estratégicos.

Otimize o processo de seleção e entrevistas

O processo de contratação em si já é oneroso. Imagine, então, se o gestor ficar só adiando a vaga? Isso torna tudo mais custoso. Para evitar essa situação, estabeleça um prazo para captar e realizar entrevistas.

Outra dica é elaborar um questionário com antecedência e já programar quais as dinâmicas de grupo serão necessárias. Elas são muito úteis, principalmente para a primeira seleção, na qual você escolhe os perfis que mais se encaixam com os valores do seu negócio.

Treine e acompanhe a performance individual

Após encontrar o candidato ideal, é importante que você acompanhe o desempenho dele e o seu desenvolvimento na execução das tarefas. Você pode fazer isso por meio de planilhas de performance ou ferramentas de gestão, como questionários ou análise 360º.

Além disso, ofereça opções de treinamentos corporativos. Caso seja necessário, oriente quanto às práticas de EPIs, a fim de evitar qualquer acidente de trabalho. Você pode também oferecer premiações de incentivo quando o colaborador atingir metas, por exemplo.

Essas práticas objetivam atrair e manter o funcionário ideal. Embora estejamos em um tempo de alta demanda de pessoas procurando emprego, é importante que o gestor entenda que reter os melhores colaboradores sai mais em conta do que sempre contratar novos funcionários.

Assim sendo, comece por um bom planejamento e descreva e organize cada fase do processo de recrutamento e seleção. A princípio é bom entender quais áreas têm sobrecarregado você e atrapalhado a produtividade do time, depois, mãos à obra!

Gostou do post? Entendeu como contratar funcionário com rapidez e eficiência? Aproveite e confira mais um de nossos artigos: “Por que é essencial classificar corretamente os custos e despesas da franquia?“. Até mais!

Crescimento sustentável: como preparar a sua franquia?

Quando o assunto é franquia, muitas perguntas rondam a mente do empreendedor. Uma das mais comuns, sem dúvida, diz respeito ao potencial de crescimento sustentável do novo negócio.

Ao optar por abrir uma empresa com marca e operações já consolidadas, algumas preocupações são eliminadas. Há, porém, a necessidade constante de avaliar o fluxo de operação e, assim, garantir a escalabilidade da empresa.

Se você busca mais informações sobre desenvolvimento saudável de operações, encontrou o conteúdo certo! No post, você entenderá um pouco mais sobre o conceito de escalabilidade e, de quebra, terá acesso a dicas valiosas para endossar o crescimento da franquia.

Preparado? Vamos em frente e boa leitura!

O que é escalabilidade (e por que ela é importante)?

O termo escalabilidade tem tido cada vez mais destaque entre os empreendedores. E não é para menos: o conceito, quando aplicado, representa um diferencial importante para as operações de qualquer empresa.

Em essência, um negócio escalável é aquele que, em função da qualidade do que oferece e da excelência com que oferece, consegue expandir sua área de atuação sem impactar negativamente nas finanças.

Na prática, a escalabilidade de uma empresa está diretamente ligada à sua capacidade de oferecer mais, para mais pessoas, com o mesmo padrão de qualidade, sem que nenhuma dessas movimentações incorra em custos maiores.

Em um mercado altamente competitivo, é importante que os gestores estejam atentos a esse conceito e possam lançar mão de estratégicas consistentes para torná-lo, de fato, uma realidade da operação.

Ao priorizar um fluxo de produção e atendimento sinérgico, alinhado aos objetivos do negócio, o empreendedor tem mais segurança para investir em expansão. A escalabilidade é, metaforicamente, o passaporte que conduz ao sucesso e à perenidade de uma organização.

No caso das franquias, a escalabilidade desponta como uma característica validada: uma marca já bem construída, com processos claros e já testados, e um público-alvo bem definido e engajado sinalizam que é possível ampliar o alcance do negócio, contendo a explosão dos custos.

Diante disso, não seria equivocado dizer, portanto, que uma empresa escalável é, sem dúvida, uma grande oportunidade em potencial. Uma vez corretamente estruturada, cabe ao empreendedor cuidar da tarefa de desenvolver e executar as estratégias que prosperarão o negócio, permitindo que ele cresça de maneira saudável — ao pisar em um terreno já preparado pelo franqueador.

Como promover o crescimento sustentável de uma franquia?

Uma vez esclarecido o conceito de escalabilidade, é válido conferir um pouco mais de prática à discussão. Para endossar o crescimento saudável do negócio, é fundamental que haja atenção (e, claro, ação) às melhores práticas de gestão com foco em expansão sustentável. Confira algumas das melhores dicas para preparar a sua franquia!

Mobilize todas as unidades

Uma franquia escalável é uma rede em que há cooperação entre as unidades. É, também, uma marca em que há a exploração e a discussão, em conjunto, das tendências de mercado e das melhores práticas administrativas.

Dessa forma, é pertinente dizer que a mobilização de todas as unidades, reunidas em um objetivo comum (que é, nesse caso, a escalabilidade da empresa) desponta como essencial no sucesso do projeto.

Considerando que o modelo de franchising é baseado no compartilhamento de experiências, favorecendo o crescimento sustentável de todos os franqueados, é importante que haja sinergia nos objetivos e metas.

Explore os mais diversos canais

Como já mencionamos, a escalabilidade pressupõe a habilidade de expandir a operação sem, no entanto, inchar os custos de produção. Essa equação pode parecer complexa, mas é, certamente, simplificada quando são encontrados os canais certos.

Definir quais são os métodos mais assertivos, porém, não é tarefa fácil. É preciso empreender um estudo bastante detalhado da marca e da empresa — verificando, por exemplo, qual é a imagem da organização e qual é o público que se deseja atender com os produtos e serviços produzidos — e então partir para um período de testes.

Aqui, a recomendação é: teste diversos canais, cometa erros e acertos, para conhecer quais são seus potenciais e quais devem ser os ajustes para potencializá-los. Assim que os cenários forem compreendidos, será mais fácil explorá-los com consistência e maiores retornos.

Fidelize seus clientes

A fidelização de clientes deve ser uma preocupação central, independentemente do estágio em que a franquia se encontra. Afinal, uma empresa só pode crescer se contar com uma base de consumidores fieis é dispostos a efetuar compras recorrentes.

Os investimentos em práticas de retenção, reaquecimento e fidelização de clientes são mais do que justificáveis: são absolutamente necessários! Priorize campanhas de incentivo e certifique-se de manter um relacionamento próximo com o público que é cativo.

Lembre-se de que a escalabilidade – e, por consequência, o crescimento sustentável – também depende do aumento do faturamento de vendas. A fidelização é crucial para alcançar esse estágio.

Organize os dados

Em um mercado tecnológico, é inteligente que as empresas se valham da miríada de dados que está disponível online. Mais do que somente acessá-los, porém, é importante que haja coerência na tratativa dessas informações, permitindo que sejam empregadas em estratégias de valor.

Para garantir o acesso a dados críveis, capazes de construir diferenciais competitivos, vale investir na centralização e na organização de informações. Uma vez catalogadas, é ideal que sustentem a elaboração de novas estratégias e que sinalizem as inovações que possam ser trabalhadas.

Considerando, ainda, o alto grau de dinamismo dos dados obtidos e trabalhados, vale ressaltar a relevância de manter um monitoramento regular, evitando que mudanças repentinas afetem um posicionamento de marca e, assim, possam comprometer a eficácia do trabalho.

Diante de tudo o que foi abordado, é comum que surja um questionamento: qual é, então, a melhor rede de franquias para investir, considerando as possibilidades do crescimento sustentável?

A resposta, por sua vez, depende de uma série de fatores e está condicionada a variáveis importantes — desde características regionais, diferindo em preferência de consumo, por exemplo, passando também por determinações de perfis, que interferem na concepção de estratégias.

A mensagem final, portanto, é clara: para perseguir o crescimento sustentável de uma rede de franquias, é preciso alinhar processos e preparar equipes. Além disso, a escalabilidade deve ser pensada como um processo contínuo, cheio de nuances e oportunidades.

O conteúdo prendeu sua atenção e despertou novos insights sobre o seu negócio? Perfeito, o objetivo foi cumprido! Entre em contato conosco e veja como podemos ajudá-lo a maximizar o retorno das operações, escalando-as em prol do crescimento sustentável do seu negócio. Sucesso e até a próxima!

6 dicas imperdíveis para encontrar o negócio ideal para você

Constituir uma empresa de sucesso é o sonho de muitos empreendedores. Abrir o negócio ideal é uma possibilidade tentadora e, ao mesmo tempo, uma tarefa que exige coragem e força de vontade.

Não basta apenas motivação, até porque estamos falando de um investimento que vai exigir conhecimentos técnicos, atitudes de liderança e inovação, além de demandar custos iniciais com infraestrutura e mercadorias, por exemplo.

Como nós sabemos, sobreviver no mercado atual exige jogo de cintura e persistência. Diante disso, para que tudo dê certo e saia conforme o esperado é preciso investir em um planejamento adequado e gerenciamento eficiente.

Pensando nisso, a seguir, vamos apresentar algumas dicas de como você pode escolher o negócio ideal para o seu perfil, levando em conta a situação do mercado, os seus objetivos, e como deve ser feita a sua escolha. Está curioso? Continue a leitura!

1. Entenda o seu perfil

Antes de se aventurar no ramo do empreendedorismo e encontrar o negócio ideal, é preciso conhecer as suas preferências e afinidades pessoais. Por isso, é importante considerar a sua personalidade na hora de definir o tipo de negócio e o ramo em que pretende atuar. Conheça os perfis mais comuns de um empreendedor.

Realizador-Empreendedor

Perfil ideal para profissionais do ramo da inovação. Assumem riscos e tendem a ser mais competitivos. Gostam de praticidade e seu trabalho se baseia na estipulação de metas e objetivos que precisam ser alcançados, ao passo que evitam regras.

Realístico-Gerencial

Podem ser ótimos administradores. Seguem um planejamento criterioso e gostam de trabalhar de maneira organizada, mantendo a ordem e valores precisos.

Artístico-Imaginativo

Costumam ter sucesso em áreas artísticas como, decoração e moda. A personalidade desses indivíduos está mais ligada à criatividade.

Concreto-Convencional

Perfil ideal para áreas de advocacia, contabilidade e consultoria. Trata-se do modelo tradicional, que prefere trabalhar com estabilidade, seguindo regras claras e tem facilidade em obedecer a rotinas e prazos.

Social-Afetivo

Perfil para quem trabalha diretamente com atendimento ao público, como vendedores. São pessoas que prezam pelo contato humano e servir aos clientes, com gosto pelo trabalho em equipe.

2. Identifique os seus pontos fortes

Gosta de cálculos? Prefere lidar com o público? Tem facilidade em se adaptar à rotina? Todos nós temos algum tipo de habilidade ou talentos que fomos desenvolvendo ao longo do tempo. Trata-se de características marcantes que podem auxiliar o processo de empreendedorismo e podem impulsionar a procura pelo negócio ideal e o crescimento profissional.

Podemos citar como exemplos: organização, facilidade de comunicação, resiliência e perseverança.

3. Conheça as necessidades do mercado

É importante conhecer o que está em alta, ou seja, a tendência que está sendo mais procurada no marcado. Para isso, é essencial entender o consumidor e saber quais são as suas necessidades e anseios.

Preste atenção no seu público e verifique do que ele precisa. Não adianta nada você se empenhar para oferecer determinado produto, se aquilo não tem alta taxa de rotatividade, ou seja, não vai vender. Depois de observar os consumidores, será mais fácil identificar a carência de mercado.

4. Avalie as oportunidades

A verdade é que cada ramo tem suas características e pertence a um mercado, que pode estar muito ou pouco saturado. Seja qual for a sua escolha, é importante prestar atenção para escolher as melhores oportunidades dentro do seu segmento.

Se você quer abrir uma empresa alimentícia, mas percebe que o mercado está saturado, por que não optar por serviço delivery ou, então, um tipo de comida mais diferenciada, como a vegana ou a japonesa?

5. Analise o segmento com o qual tenha afinidade

Escolha uma área que você goste e que tenha alguma familiaridade. Não é necessário ser expert no assunto, mas o ideal é estar disposto a entender como funciona aquele segmento mais de perto e, então, planejar as estratégias que serão colocadas em prática. Assim, você vai ter motivação para prosseguir e as chances alcançar o sucesso serão muito maiores.

Se você gosta de cozinhar, por que não investir em um restaurante? Se você gosta de moda, pense em abrir uma loja de confecção ou venda de roupas.

6. Encontre o modelo de negócio ideal

Definir o seu modelo de negócio consiste em uma das primeiras etapas da jornada empreendedora. No geral, os dois tipos que você pode escolher são: empresa comum ou franquia. Cada opção apresenta suas particularidades. Por isso, é essencial conhecer melhor como funciona cada uma antes de fazer essa escolha.

Empresa comum

O empresário que controla o seu próprio empreendimento, com a ajuda de gerentes. A seguir, confira os principais modelos de empresas mais comuns no país e que são adotadas por pequenos empresários, conforme o faturamento bruto anual. São eles:

  • MEI: o Microempreendedor Individual tem CNPJ e atua sozinho. O seu faturamento anual não pode ultrapassar até R$ 60 mil. Esse negócio se enquadra no regime tributário do Simples Nacional;
  • ME: a Microempresa é uma forma fácil de abrir um negócio, uma vez que adotam o Simples Nacional, e a burocracia é bem menor. O seu faturamento anual deve ser de até R$ 360 mil;
  • EPP: as Empresas de Pequeno Porte devem ter um faturamento anual superior a R$ 360 mil.

Franquia

O empreendedor de uma franquia utiliza a marca de outra empresa já conhecida e que exerce influência no mercado. Nesse sentido, ele terá à sua disposição todo o suporte e assistência para fazer a administração e gestão financeira da sua própria unidade. Podemos citar como exemplos: contratação dos empregados, formas de conduta, fornecimento de mercadoria e equipamentos etc.

Investir em uma franquia pode ser uma excelente opção para o seu negócio. Esse tipo de empreendimento costuma ser muito mais seguro e estável, se comparado com uma empresa comum. Além disso, o modelo envolve troca de informações entre os demais franqueados e ganhos de escala em um sistema colaborativo que abrange outras redes.

Se você está pensando em empreender e busca o negócio ideal, analise todas as dicas que foram apresentadas. A partir daí, elabore um planejamento detalhado e defina estratégias eficientes, de acordo com o tipo jurídico mais adequado aos seus objetivos. A jornada empreendedora é desafiante, mas pode trazer muitos resultados positivos.

Quer saber mais sobre o assunto? Confira as habilidades que todo empreendedor de sucesso deve praticar!

Bill Gates, uma trajetória inspiradora

Bill Gates — o cérebro por trás da gigante Microsoft — é um exemplo de inteligência e dedicação. No post de hoje, o grande protagonista é, sem dúvida, uma das mentes mais brilhantes dos últimos tempos.

Tanto os empreendedores iniciantes quanto aqueles mais experientes hão de concordar em um ponto: inspiração nunca é demais. Para conferir nova energia à gestão e para estimular reflexões sobre o negócio, as histórias inspiradoras despontam como um excelente combustível.

Saiba um pouco mais sobre a história, as conquistas e as lições que Bill Gates pode ensinar aos empreendedores. Boa leitura e bom aprendizado!

A infância e a juventude de Bill Gates

William Henry Gates III veio ao mundo em 1955, em Seattle. Filho de Mary Maxwell Gates, professora formada pela Universidade de Washington, e de Willian Gates, graduado na mesma Universidade e um dos mais destacados advogados em sua região, Bill Gates também sempre demonstrou afinidade com a tecnologia.

Aos 16 anos, já desenvolvia softwares básicos para máquinas de fliperama. Aos 17, em parceria com Paul Allen, um grande amigo e futuro sócio, desenvolveu um software para leitura de fitas magnéticas, com informações e tráfego de veículos.

Bill Gates, além disso, se destacava na escola. Em idade de cursar o ensino superior, Gates prestou o SAT — espécie de vestibular norte-americano — e, dos 1.600 pontos possíveis, marcou 1.560. Chegou a começar os cursos de Matemática e Direito, mas os abandonou no terceiro ano.

Da garagem ao topo, nasce a Microsoft

Abandonar Harvard permitiu que Gates se lançasse, na companhia de Allen, em uma empreitada ainda mais desafiadora: nascia a Microsoft — uma das primeiras empresas a se dedicar aos programas para computadores pessoais (PCs) — que, na época, apenas começavam a ser vendidos.

O ano era 1975, e Bill tinha apenas 19 anos. O primeiro produto da Microsoft chama-se Altair BASIC e foi desenvolvido para o MITS Altair. O Windows, que hoje domina 90% dos sistemas operacionais em PCs, só foi comercializado em 1985 e significou uma completa quebra de paradigmas no mercado. E, claro, uma grande guinada na empresa.

O sucesso foi retumbante, e o faturamento da Microsoft endossou a riqueza de Bill Gates. Entre 1995 e 2007, ele liderou sem interrupções a lista das pessoas mais ricas do planeta, publicada anualmente pela Forbes.

As lições de sucesso de Bill Gates

Além de um exímio empreendedor, altamente visionário e pronto para enfrentar os desafios do mercado, Bill Gates também se destaca pela filantropia. A Fundação Bill e Melinda Gates, que ele mantém com a esposa, já recebeu aporte de 28 bilhões de dólares desde o início de suas atividades.

O sucesso do empresário, ao contrário do que possa parecer, não aconteceu da noite para o dia e nem se amparou apenas na sorte. Por mais que o contexto possa ter alavancado os resultados de Gates, muito foco e dedicação precederam suas conquistas.

De acordo com suas próprias palavras, “o sucesso é um professor perverso. Ele seduz as pessoas inteligentes e as faz pensar que jamais vão cair”. Convém, portanto, manter a ética nas negociações e relacionamentos, permitindo que a empresa alce voos cada vez mais altos.

A mensagem, enfim, é clara: a trajetória de Bill Gates faz parte das histórias inspiradoras que podem render insights para potencializar o desempenho do seu próprio negócio.

O conteúdo despertou seu interesse e o motivou a buscar novos caminhos para o seu negócio? Ótimo! Aproveite, ainda, para deixar seu comentário e compartilhar conosco quais são suas ambições (e quais serão os próximos desafios da sua empresa). Sucesso e até a próxima!

Samuel Klein, das Casas Bahia – Histórias inspiradoras

Samuel Klein é o personagem da história motivacional deste post.

Histórias inspiradoras são ótimas ferramentas de motivação. Conhecer a trajetória de empreendedores de sucesso é, mais do que apenas uma curiosidade, mas também um relevante instrumento de aprendizagem. Afinal, ainda melhor do que aprender com os próprios erros é ser capaz de aprender com os erros dos outros.

Se você busca inspiração e precisa de um impulso para arejar sua jornada empreendedora, não deixe de ler o texto até o fim! A seguir, você encontrará detalhes das experiências de Samuel Klein, o criador das Casas Bahia, e entender um pouco mais sobre o legado desse grande gestor. Vamos em frente e boa leitura!

O começo do empresário: a dificuldade da guerra

Nascido em 1923, na Polônia, Samuel enfrentou grandes impasses desde muito cedo.

Quando tinha apenas 19 anos, durante a Segunda Guerra Mundial, sua família foi separada: ele e o pai foram encaminhados a um campo de concentração e então submetidos a trabalhos forçados. A mãe e os cinco irmãos foram levados a um campo de extermínio — e Klein nunca mais tornou a vê-los.

Mesmo imerso a um contexto tão violento e desconcertante, Samuel tinha em si uma vontade inabalável de viver. Esse ímpeto o levou a fugir do campo de concentração, instalando-se em Munique — onde reencontrou o pai, casou-se com Ana e deu os primeiros passos na área de vendas.

A superação e o empreendedorismo

Em 1951, Klein decidiu tentar a vida na América do Sul. Primeiro, aportou na Bolívia, mas ao perceber que o país também passava por uma guerra civil, mudou-se definitivamente para São Caetano do Sul, em São Paulo.

No início, para prover o sustento da família, Samuel vendia itens de cama, mesa e banho em uma charrete. Batia de porta em porta oferecendo os produtos e, quando o cliente se interessava pela mercadoria, mas não tinha condições de adquirir, oferecia facilidades diferenciadas no pagamento. Nascia, então, o formato embrionário do que seria uma das maiores varejistas do país, as Casas Bahia.

As lições de Samuel Klein

Samuel Klein é um exemplo de persistência e superação. Sua trajetória, mesmo que marcada por episódios tristes e violentos, é uma história absolutamente inspiradora.

Dentre as lições desse empreendedor notável, fica difícil selecionar quais são as mais relevantes. Ainda assim, destacam-se:

  • a determinação, que o impulsionou a superar graves impasses, sempre acreditando que o trabalho duro, norteado pela ética, reservaria resultados engrandecedores (e lucrativos);
  • a generosidade, que o tornou referência em consumo para a classe C, que, ainda que tenha menos condições financeiras, deseja ter acesso a produtos de qualidade;
  • a visão de negócios, que sempre o motivou a buscar soluções atualizadas, coerentes às demandas de consumo, e pertinentes ao público-alvo de sua empresa.

Na prática, Samuel Klein podia ser descrito como um empreendedor completo: era focado, resiliente e tinha um olhar humano sobre as relações que construiu, ainda que comerciais. É por isso que foi capaz de edificar um império, e de continuar prosperando sua marca e patrimônio ao longo dos anos.

As Casas Bahia, de Klein, e o mercado brasileiro

Por fim, e não menos importante, é válido congratular a conquista de Samuel Klein, como resultado justo de seus esforços.

As Casas Bahia é referência em varejo para a classe C, acumulando resultados positivos a cada balanço. Em 2014, quando faleceu, Klein havia deixado um império, mas também um legado.

Uma de suas frases mais emblemáticas, e um excelente fechamento para sua história inspiradora, era: “meu lema é confiar. Confiar no freguês, nos fornecedores, nos funcionários, nos amigos e, principalmente, em mim”.

Saber uma das grandes histórias inspiradoras de empreendedores, foi um sopro de vigor e despertou em você a vontade de fazer mais e melhor? Ótimo, cumprimos nosso propósito! Que tal, agora, compartilhar suas experiências e projetos conosco? Deixe seu comentário no post!