transformamos a vida de milhares de jovens através da educação.

Everton Sabú
Fundador

Junte-se a Nós nesta missão!

5 principais erros ao se começar um negócio

Abrir uma empresa pode ser o sonho de muita gente, mas alguns empreendedores acabam cometendo erros pela falta de informação ou de planejamento. Segundo dados do Sebrae, cerca de 30% das empresas abertas no Brasil fecham antes de completarem dois anos. E é claro, nós queremos que você tenha muito sucesso no seu empreendimento. Então, fique atento às nossas dicas para não cair nessa armadilha.

  1. PLANEJE-SE

O planejamento é essencial em todas as fases da vida de um ser humano, e claro, no mundo dos negócios também, afinal, é necessário definir aonde se espera chegar e quais os recursos exigidos ao longo do caminho. O grande número de empresas que fecham antes de seus primeiros dois anos está muito relacionado à falta de planejamento.

  1. CONHEÇA VERDADEIRAMENTE O RAMO EM QUE DESEJA ATUAR

Muitos são os segmentos disponíveis no mercado. Alguns empreendedores acabam pesquisando superficialmente sobre cada um deles antes de tomar a decisão da área onde investir. Esse é um erro muito grave. Sem conhecer a fundo o ramo em que se deseja investir, como será possível perceber as verdadeiras oportunidades para abrir uma empresa?

  1. FAÇA UM PLANO DE NEGÓCIO

O plano de negócios é uma ferramenta fundamental. Ele pode ajudar na definição de quais serão os recursos materiais, financeiros e humanos utilizados no empreendimento e como ele deverá ser visto pelos clientes em médio e longo prazo. Muitos empreendedores deixam de fazer um plano de negócios e acabam por fracassar. Não precisa ser um documento enorme, mas o empreendedor tem que saber o conceito do negócio, a vantagem competitiva em relação aos concorrentes e em quais regiões tem mais ou menos compradores, por exemplo. Aqui no nosso blog temos um post com dicas fundamentais de como criar o seu plano, e ainda, um ebook gratuito que disponibilizamos para você aprofundar seus conhecimentos sobre a ferramenta.

  1. SAIBA QUAL É O SEU DIFERENCIAL

É sempre importante pesquisar a concorrência antes de abrir um negócio. E isso inclui avaliar maneiras de melhorar o seu serviço. É essencial compreender o que seu negócio tem a oferecer de diferente. Coloque-se no lugar de seu possível consumidor e responda a pergunta “Por que eu fecharia com essa empresa e não com outras?’.”Caso você não saiba responder a pergunta, comece a pensar em um possível diferencial para poder se destacar dos concorrentes.

  1. NÃO MISTURE OS GASTOS PESSOAIS COM OS DA EMPRESA

Esse é um erro incrivelmente comum e que tem levado muitas empresas à falência, misturar as finanças pessoais com as da empresa pode ser perigoso. Outro erro é colocar dinheiro do próprio bolso para cobrir gastos da empresa. Lembre-se, a empresa precisa de recursos para se manter, adquirir novos estoques, quitar a folha de pagamento e investir em infraestrutura e em novidades para os seus clientes. Usar o dinheiro indevidamente pode ocasionar o fracasso do negócio.

Pode parecer difícil seguir todos esses passos. Por isso, hoje já existem opções de negócios que já entregam a empresa funcionando e faturando. Como é o caso da franquia JUMPER!

Quando você compra uma escola da rede, recebe a estrutura completa, com ambientes montados e em pleno funcionamento. Além disso, a metodologia de ensino é desenvolvida da melhor forma, com materiais didáticos de qualidade e estratégias de captação de alunos. Não é exigido que o investidor tenha formação na área de educação para abrir uma unidade. Você recebe o negócio em ponto de equilíbrio, sem precisar se preocupar com a implantação.

Everton Sabú, diretor da franquia, destaca que: “O empreendedor deve ter consciência de que o negócio já foi testado e o dono da marca já passou por várias experiências quanto à melhor forma de operar e de fazer a gestão do empreendimento. Desde o primeiro dia de operação ele recebe todo apoio e acompanhamento da franqueadora”.

Já pensou em investir na área que mais cresce no Brasil? Para mais informações, baixe nosso modelo de negócios!

5 dicas de como ser produtivo no mercado de trabalho

Ser uma pessoa produtiva pode parecer difícil, já que normalmente, quando se fala em “ser produtivo” se pensa em executar várias funções ao mesmo tempo. E é exatamente aí que pode estar o problema. Se não houver um bom planejamento e disciplina, você terá dificuldades em continuar trazendo bons resultados para a sua empresa.

Por isso, preparamos uma lista com dicas para alavancar a sua produtividade. Elas terão impacto diretamente na gestão do seu tempo e desempenho pessoal, pode testar e conferir! Vamos lá?

  1. PLANEJE SEU DIA

Crie o hábito de reservar 10 minutos no final do expediente, ou antes de dormir, para planejar o dia seguinte. Organize suas tarefas por ordem de prioridade, procurando deixar as mais difíceis, no topo da sua lista. Conforme o dia passa e as atividades são eliminadas, o dia melhora, e você terá uma agenda mais leve. O importante é que você não fique perdido com tantos afazeres e saiba delimitar quanto tempo precisa para fechar cada ação do dia. Assim, poderá dormir mais tranquilo sabendo que não irá se esquecer de suas tarefas.

  1. MANTENHA-SE ORGANIZADO

Zelar pela organização faz com que as tarefas sejam mais fáceis de serem identificadas e realizadas. Lembre-se que ser produtivo não é apenas fazer diversas coisas em pouco tempo. Mas fazê-las de forma que tragam resultados e retornos positivos. Durante o dia, muitas distrações podem afetar o nosso desempenho no trabalho, como: redes sociais, telefone, conversas paralelas, entre outros. Essas ações podem prejudicar o seu período de trabalho. Tente focar no que é importante, logo você perceberá que seu tempo será mais produtivo.

  1. SE CONCENTRE

Se você possui tarefas que exijam um alto nível de concentração, mantenha o foco em realizá-las uma de cada vez. Não caia na cilada de achar que fazer várias coisas ao mesmo tempo vai aumentar a sua produtividade. Mantenha o foco.S e você fizer uma coisa de cada vez, a atenção em cada tarefa será maior, aumentando assim a qualidade dos resultados e reduzindo o tempo necessário para realizá-las.

  1. FAÇA PAUSAS PROGRAMADAS

Sabemos que a sua meta é se tornar uma pessoa mais produtiva, mas não podemos esquecer que o nosso corpo e cérebro precisam de momentos de descanso para recarregar as nossas energias e não perder a capacidade de produzir ao longo do dia. A dica é programar pausas de cinco ou dez minutos por hora e utilizá-las para caminhar um pouco, ou tomar um cafezinho, por exemplo. Outra coisa muito importante é ter um bom sono. Lembre-se que não é apenas a quantidade de horas dormidas que importa, mas a qualidade do seu sono. Assim você poderá acordar disposto a cumprir as tarefas do seu dia.

  1. CRIE METAS E MONITORE OS SEUS RESULTADOS

Você nunca irá para frente se não souber exatamente aonde quer chegar. Por isso, é importante criar metas, assim você se sentirá constantemente motivado e focado a ser mais produtivo. Para chegar a esse objetivo, você precisará propor a si mesmo (a) novas posturas e monitorar os seus resultados mês a mês. Assim, você saberá se está indo no caminho certo ou se há algo no seu planejamento que não está funcionando como deveria.

Gostou das nossas dicas? Baixe então a nossa planilha de produtividade e otimize o seu tempo!

5 dicas para começar seu negócio do zero

Listamos passos essenciais para você começar a sua empresa

 

  1. PESQUISE SOBRE O MERCADO

Todas as decisões relacionadas a um novo empreendimento podem conter um certo grau de incerteza. Por isso, é necessário que exista uma pesquisa de mercado. Ela tem o objetivo de orientar o empreendedor nas estratégias a serem tomadas. Defina qual será o seu público-alvo. Perceba a estratégia dos possíveis concorrentes e observe pontos fortes e fracos. Analise os fornecedores e as empresas que fornecerão produtos e serviços, caso seja preciso no seu negócio. As informações obtidas por meio da pesquisa são muito valiosas. São esses dados que permitem ao gestor adotar estratégias para aumentar as chances de sucesso da empresa.

  1. CONHEÇA O SEU CLIENTE

Um bom começo, é conhecer muito bem os seus clientes. Você já estabeleceu qual será o seu público-alvo, então agora precisará de informações como: faixa etária, poder aquisitivo e escolaridade, esses são alguns exemplos de informações a serem pesquisadas. Saber seus interesses e comportamentos, também são fatores importantes. A partir desses dados você poderá pensar melhor sobre os métodos mais adequados para seus negócios e como rentabilizar toda a sua operação.

  1. FAÇA UM PLANEJAMENTO FINANCEIRO

Começar um negócio, pode parecer complicado, mas com um bom planejamento, tudo pode dar certo. Em momentos de incerteza econômica, é essencial que o empreendedor organize todos os processos gerenciais do negócio. É importante ter equilíbrio entre as necessidades e demandas com os recursos disponíveis. A função de um plano é otimizar ações para que os objetivos sejam alcançados, além de poder criar metas e estratégias. Lá na frente, você poderá conferir quais foram as melhores decisões tomadas, e ter um feedback preciso.

É importante saber qual será o seu investimento inicial, custos e despesas. Analisando os indicadores obtidos por meio desses controles, é possível também, ter uma maior percepção sobre futuras alterações nos seus gastos, como por exemplo, a redução do estoque de materiais ou mercadorias. Fique consciente dos seus gastos, e saiba controlar o seu dinheiro, assim, você terá um capital de giro e tudo irá fluir bem.

  1. SE PRECISO, FAÇA UM FINANCIAMENTO

Se após todo o planejamento, você achar que talvez não tenha o capital necessário para abrir o seu negócio, uma solução, pode ser o financiamento. Assim, você terá um contrato com uma instituição financeira, que disponibilizará recursos para ajudar no seu empreendimento. Tenha uma gestão financeira organizada, pois alguns itens são básicos para que os recursos sejam liberados para sua empresa. Além de informações sobre o negócio, e os sócios, caso haja na empresa, não poderá faltar um bom plano de negócio com informações sobre como você pretende utilizar o dinheiro.

  1. TENHA OBJETIVOS E METAS

Os objetivos dão descrições concretas para onde ir, e devem ser estratégicos e abrangentes.  Vislumbrar como e onde você quer estar daqui a 5 anos, por exemplo, é um bom começo. Escrever um texto sobre isso costuma ser um ótimo exercício. A partir daí, será possível estabelecer metas a curto e médio prazo, que nortearão suas ações no presente.

As metas são temporais, ou seja, têm prazos específicos para acontecerem. Quando as metas são atingidas, você consegue alcançar os seus objetivos. Por exemplo, você quer tornar sua empresa conhecida no mercado, esse é o seu objetivo. Então, suas metas serão criar meios de comunicação entre sua corporação e o público-alvo, além de investir em um marketing eficaz.

Basicamente, o objetivo é o que você quer alcançar, e as metas estipulam os passos e prazos para a realização do objetivo. Independentemente da área de atuação, todos precisam estabelecer metas e objetivos, pois são eles que fazem com que haja motivação diária para realizar os feitos necessários, e assim, vê-los concretizados.

ACHOU COMPLICADO E AINDA NÃO SABE QUAL NEGÓCIO COMEÇAR?

Atualmente, o mercado de franchising vem crescendo gradativamente no país, em especial, as franquias de educação, que se destacam por terem movimentado bilhões no ano passado, segundo a ABF (Associação Brasileira de Franchising).

Nesse promissor modelo de empreendimento, uma empresa que se destaca pelo seu tempo no mercado e grande renome, é a JUMPER! Franchising. A franqueadora é dirigida pelo empresário e economista, Everton Sabú, que além de administrar o negócio, dá aulas de consultoria e treinamentos de gestão para os seus franqueados, assim eles garantem maior segurança em gerir suas escolas.

Quando a pessoa se torna um franqueado da JUMPER!, recebe a estrutura completa da escola, com ambientes montados e em pleno funcionamento. Além disso, a metodologia de ensino é desenvolvida da melhor forma, com materiais didáticos de qualidade e estratégias de captação de alunos. A franqueadora não exige que o investidor tenha alguma formação na área de educação para abrir uma unidade, apenas vontade de empreender. Ou seja, o investidor recebe o negócio pronto sem precisar se preocupar com nada.

Sabú comenta que o crescimento das escolas acontece devido à segurança que esse tipo de franquia apresenta. “O empreendedor deve ter consciência de que o negócio já foi testado e o dono da marca já passou por várias experiências quanto à melhor forma de operar e de fazer a gestão do empreendimento. Desde o primeiro dia de operação ele recebe todo apoio e acompanhamento da franqueadora” destaca o diretor.

MAS POR QUE INVESTIR NO MERCADO DE EDUCAÇÃO?

Sabemos que existe uma enorme e preocupante carência na educação brasileira. Há muitas demandas de capacitação e formação pessoal e profissional no Brasil. “Os jovens tendem a procurar por cursos profissionalizantes, para que possam complementar sua formação e se destacar no mercado de trabalho.”, comenta Everton.

Investir em uma rede de idiomas e cursos profissionalizantes é um excelente negócio, pois o serviço é essencial para a população, além disso, o mercado de trabalho tem exigido cada vez mais qualificação profissional e uma segunda língua dos funcionários.

Com isso, podemos concluir que: Investir em uma franquia de educação é um negócio rentável, simples, e com fácil gestão.

Invista já em uma franquia de sucesso. Venha para a JUMPER!

Para mais informações acesse as nossas redes sociais!

Vale a pena investir no mercado de educação?

Descubra como está o mercado de educação e quais são as vantagens de empreender na área

Hoje em dia, muito se fala em empreendedorismo. O tema virou matéria de faculdade, assunto em palestras e cursos. Os jovens são incentivados desde cedo a pensar nessa ideia promissora que cresce cada vez mais no mercado. Além da independência profissional, a flexibilidade é um ponto que motiva as pessoas a procurarem ter seu próprio negócio. Mas caso você esteja se perguntando, “no meio de tantas possibilidades de empreender, qual seria a melhor opção de investimento atualmente?”, nós te respondemos sem medo de errar, invista no mercado de educação!

Não é novidade para ninguém que as taxas de desemprego no país são enormes, e a busca por uma oportunidade de trabalho se torna difícil devido à alta concorrência. Neste cenário, se qualificar é a solução para se destacar em um mercado extremamente competitivo. Segundo estudo elaborado pelo site de busca de empregos Catho, no país, o domínio do inglês, por exemplo, é tão baixo que ocupamos a 41ª colocação em um ranking de proficiência no inglês que conta com 70 países. Isso mostra a importância e a grande oportunidade de investir em escolas de línguas, além de que, estima-se que o ensino de idiomas fature mais de R$ 35 bilhões anualmente no Brasil.

Atualmente, o mercado de franqueadoras educacionais conta com grandes grupos de renome, como a Jumper!, administrada pelo economista e empresário, Everton Sabú. A rede conta com consultorias e treinamentos de gestão periódicos, ministrados pelo próprio Everton, para que os franqueados tenham mais segurança em gerir suas escolas. O espaço é entregue para o franqueador, com toda a estrutura completa, ambientes montados e em pleno funcionamento. Além disso, a metodologia de ensino é desenvolvida da melhor forma, com materiais didáticos de qualidade e estratégias de captação de alunos definidas. A franqueadora não exige que o investidor tenha alguma formação na área de educação para abrir uma unidade, apenas a vontade de empreender em algo promissor.

Segundo Sabú, existe uma carência na educação brasileira e as franquias deste segmento podem “surfar” nesta onda. Há muitas demandas de capacitação e formação pessoal e profissional no Brasil. “Os jovens tendem a procurar por cursos profissionalizantes, para que possam complementar sua formação e se destacar no mercado de trabalho.”, comenta Everton. Em recente pesquisa, o Senai apurou que 51% dos jovens brasileiros que nunca estiveram em um curso profissionalizante desejam se matricular em um. Além disso, 79% dos entrevistados consideram a especialização em uma área importante para seu futuro profissional.

Investir em uma rede de idiomas e cursos profissionalizantes tem a enorme vantagem de ser um serviço que nunca deixará de ser essencial para a população, além disso, a implantação do negócio é simples, e com fácil gestão. Por isso, se você está pensando em abrir um negócio, leve em consideração as franquias de educação, o mercado é promissor, e você não estará apenas investindo em capital humano, mas principalmente no futuro do país.

Quer saber mais sobre a JUMPER!? Acesse nossas redes sociais!

Histórias inspiradoras: conheça e se inspire na história de Mark Zuckerberg

Quatro amigos reunidos em um dormitório de uma das mais famosas universidades do mundo, Harvard, decidiram criar um jogo para que os estudantes pudessem escolher os colegas mais atraentes, surgindo assim o Facemash, precursor da maior rede social da atualidade: o Facebook. No entanto, o que mais impressiona é a trajetória do seu principal fundador, Mark Zuckerberg, que está entre as histórias inspiradoras do empreendedorismo na atualidade.

No artigo de hoje, você saberá mais sobre como um jovem revolucionou as redes sociais, fazendo com que o seu site se tornasse um dos mais populares do mundo. Confira! 

A infância de Zuckerberg 

Mark Zuckerberg nasceu em White Plains no estado de Nova Iorque. Filho de uma psiquiatra e um dentista, Mark foi criado junto de suas três irmãs. Desde criança, ele já era considerado um garoto prodígio.

Enquanto na Ardsley High School ele se destacou em arte e cultura, ao ser transferido para Phillips Exeter Academy, ele ganhou diversos prêmios em astronomia, matemática e física. Ou seja, uma das histórias inspiradoras da atualidade começou ainda na infância.

Inclusive, nessa mesma época, ele já havia demonstrado interesse pela tecnologia, tendo criado o “ZuckNet”, uma espécie de aplicativo de mensagens instantâneas que permitia a comunicação entre os computadores de sua residência e o consultório de seu pai. 

Os estudos em Harvard e a criação do Facebook 

Antes mesmo de entrar em Harvard, Zuckerberg já era um renomado programador. Na universidade, ele estudou psicologia e depois passou para as ciências da computação.

A história de criação do atual Facebook é até então controversa. Segundo relatos publicados no livro Bilionários por Acaso, Mark teria sido convidado por três amigos para desenvolver um site chamado Harvard Connection, cuja ideia era criar perfis dos alunos que estudavam na instituição. 

Apesar de ter aceitado o convite, antes mesmo de entregar o site pronto, ele lançou uma rede social própria junto de outros amigos. Inclusive, alguns anos depois, ele pagou bilhões para encerrar uma disputa na qual os colegas relataram o roubo da ideia, o que foi retratado no filme A Rede Social, que conta a trajetória desde a criação do Facebook até o seu sucesso mundial.

No entanto, como dissemos no começo do artigo, a proposta era um pouco diferente e tinha por objetivo escolher os colegas “mais atraentes”, criando uma rede social de contatos, visto que o perfil continha foto e até telefone. 

A princípio a rede se espalhou por Harvard, em seguida pelas outras universidades da Ivy League, tendo posteriormente sido difundida por outras faculdades americanas e, assim, começou o “The Facebook”, que se tornaria a rede social de hoje.

As curiosidades de Zuckerberg 

Mark Zuckerberg está hoje na lista das pessoas mais ricas do mundo e não é por acaso. Além de um grande empreendedor, ele sempre teve um pensamento à frente do seu tempo. Aliás, a ideia dele nem era criar uma empresa, mas sim mudar o mundo das interações entre as pessoas. 

Ele não foi o criador da rede social, mas é reconhecido como o principal expoente da evolução nela. Confira a seguir algumas curiosidades sobre a sua vida!

Formação honorária 

Mark não chegou a se formar em Harvard. Como o negócio começou a dar certo ainda durante os seus anos de universidade, ele largou os estudos. Porém, em 2017 a instituição concedeu-lhe um diploma honorário.

Jovem bilionário 

Uma das principais curiosidades da vida de Zuckerberg é que ele foi a pessoa mais jovem a se tornar bilionária, com apenas 23 anos. 

Poliglota 

Mark Zuckerberg fala com fluência seis línguas, inglês, francês, hebraico, latim, grego antigo e mandarim. 

Proposta milionária 

Desde a adolescência, o fundador do Facebook já criava seus próprios programas. Com 13 anos, ele teve seu primeiro sucesso o Synapse, programa que analisava os gostos musicais das pessoas e oferecia playlists personalizadas. 

A Microsoft chegou a fazer uma proposta pelo programa, oferecendo 1 milhão de dólares. No entanto, Zuckerberg não aceitou.

Existem várias histórias inspiradoras de empreendedores pelo mundo. Zuckerberg, porém, se destaca devido à sua capacidade disruptiva dentro do que hoje se tornou o maior meio de comunicação da terra: a internet.

Falando em histórias marcantes, conheça também a trajetória de Luiza Trajano, do Magazine Luiza. Boa leitura!

Confira 4 dicas incríveis para definir o objetivo e metas da sua empresa

Já percebeu que todo início de ano as pessoas definem o objetivo e metas para o período que virá? Assim também funcionam as empresas, que precisam estabelecer propósitos, a fim de obter sucesso.

Pensando nessa questão, criamos este artigo, no qual falaremos sobre a importância de um planejamento estratégico na definição de propósitos, além de dar algumas dicas práticas que ajudarão a definir melhor o objetivo e metas do seu negócio. Preparado? Continue a leitura!

Planejamento estratégico: a base para a definição de objetivo e metas

Provavelmente, você já deve ter uma ideia do quão importante é um planejamento estratégico. O documento é uma espécie de base estrutural de uma organização. Não é à toa que nele estão inseridos dados sobre missão, visão e valores organizacionais.

No entanto, as suas funções vão muito além disso. É no planejamento estratégico que estão detalhadas, por exemplo, as forças e fraquezas de um negócio, assim como os diferenciais da empresa. Todo esse espectro informacional ajuda a entender melhor o mercado e a concorrência.

É a partir disso que são definidos objetivo e metas. Tais propósitos são estabelecidos mediante um estudo do planejamento estratégico que culminará nas ações. Por sua vez, as ações serão o caminho pelo qual a empresa pretende seguir até atingir os seus propósitos.

Melhores práticas: como definir melhor seus objetivos e metas

Ter um objetivo é base de qualquer companhia. Sem ele, a organização não sabe para onde vai e qualquer resultado servirá para determinar o seu sucesso. Portanto, se a sua ideia é tornar o negócio o melhor possível, com alta competitividade, confira as dicas a seguir!

1. Quebre os objetivos em tarefas menores

Objetivos muito grandes e que demandam muito trabalho, às vezes, parecem impossíveis de serem conquistados. Isso pode desmotivar uma equipe, impedindo-a de sair da inércia e do lugar-comum de soluções.

Uma boa estratégia é justamente quebrar uma meta grandiosa em tarefas menores. Isso facilitará a execução por parte dos colaboradores, além de engajá-los. Com o tempo, você verá que as conquistas serão mais palpáveis, além de mensuráveis.

2. Faça a análise SWOT

Citamos a análise SWOT no planejamento estratégico, mas é preciso esclarecer como ela ajuda no atingimento de objetivos e metas. A partir do momento em que a empresa conhece as suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças, será possível direcionar a equipe por onde ela deve começar a agir.

Imagine que a força de uma empresa seja o seu marketing, mas as vendas estão ameaçadas. Se o objetivo do negócio é se desenvolver, atingindo um percentual de consumo maior, será preciso unir as equipes de marketing e vendas — a fim de que elas, juntas, cheguem a uma solução.

3. Execute o plano de ação

Sabe o plano de ação que você definiu anteriormente? Pois bem, para atingir uma meta é preciso executá-lo. Além disso, estar preparado para trabalhar sob pressão e com circunstâncias inesperadas que podem surgir pelo caminho será mais simples.

Portanto, é importante que a empresa tenha um caminho paralelo a seguir — um plano B, como poderíamos dizer —, a fim de evitar que seus propósitos sejam fracassados. Por isso, ter em mãos o planejamento ajudará a decidir o que deve ser feito primeiro, bem como agir em situações complexas e outros detalhes.

4. Mantenha a disciplina da equipe

Nenhum objetivo será alcançado se não houver uma cultura de disciplina dentro da empresa. A equipe precisa desenvolver um trabalho constante de aperfeiçoamento, acompanhar o mercado e os números do setor.

Aliás, é fundamental reunir e visualizar tais números para tornar o processo mais concreto, ajudando no entendimento do que precisa ser melhorado para se chegar no ponto almejado.

Independentemente se a sua empresa já está em funcionamento ou se você ainda a lançará, ter em mente qual o seu objetivo e metas, trabalhando estrategicamente em cima deles, será fundamental na construção de um empreendimento de sucesso!

Agora que você já sabe como atingir os seus propósitos, é hora de descobrir como encontrar o negócio ideal!

Bill Gates, uma trajetória inspiradora

Bill Gates — o cérebro por trás da gigante Microsoft — é um exemplo de inteligência e dedicação. No post de hoje, o grande protagonista é, sem dúvida, uma das mentes mais brilhantes dos últimos tempos.

Tanto os empreendedores iniciantes quanto aqueles mais experientes hão de concordar em um ponto: inspiração nunca é demais. Para conferir nova energia à gestão e para estimular reflexões sobre o negócio, as histórias inspiradoras despontam como um excelente combustível.

Saiba um pouco mais sobre a história, as conquistas e as lições que Bill Gates pode ensinar aos empreendedores. Boa leitura e bom aprendizado!

A infância e a juventude de Bill Gates

William Henry Gates III veio ao mundo em 1955, em Seattle. Filho de Mary Maxwell Gates, professora formada pela Universidade de Washington, e de Willian Gates, graduado na mesma Universidade e um dos mais destacados advogados em sua região, Bill Gates também sempre demonstrou afinidade com a tecnologia.

Aos 16 anos, já desenvolvia softwares básicos para máquinas de fliperama. Aos 17, em parceria com Paul Allen, um grande amigo e futuro sócio, desenvolveu um software para leitura de fitas magnéticas, com informações e tráfego de veículos.

Bill Gates, além disso, se destacava na escola. Em idade de cursar o ensino superior, Gates prestou o SAT — espécie de vestibular norte-americano — e, dos 1.600 pontos possíveis, marcou 1.560. Chegou a começar os cursos de Matemática e Direito, mas os abandonou no terceiro ano.

Da garagem ao topo, nasce a Microsoft

Abandonar Harvard permitiu que Gates se lançasse, na companhia de Allen, em uma empreitada ainda mais desafiadora: nascia a Microsoft — uma das primeiras empresas a se dedicar aos programas para computadores pessoais (PCs) — que, na época, apenas começavam a ser vendidos.

O ano era 1975, e Bill tinha apenas 19 anos. O primeiro produto da Microsoft chama-se Altair BASIC e foi desenvolvido para o MITS Altair. O Windows, que hoje domina 90% dos sistemas operacionais em PCs, só foi comercializado em 1985 e significou uma completa quebra de paradigmas no mercado. E, claro, uma grande guinada na empresa.

O sucesso foi retumbante, e o faturamento da Microsoft endossou a riqueza de Bill Gates. Entre 1995 e 2007, ele liderou sem interrupções a lista das pessoas mais ricas do planeta, publicada anualmente pela Forbes.

As lições de sucesso de Bill Gates

Além de um exímio empreendedor, altamente visionário e pronto para enfrentar os desafios do mercado, Bill Gates também se destaca pela filantropia. A Fundação Bill e Melinda Gates, que ele mantém com a esposa, já recebeu aporte de 28 bilhões de dólares desde o início de suas atividades.

O sucesso do empresário, ao contrário do que possa parecer, não aconteceu da noite para o dia e nem se amparou apenas na sorte. Por mais que o contexto possa ter alavancado os resultados de Gates, muito foco e dedicação precederam suas conquistas.

De acordo com suas próprias palavras, “o sucesso é um professor perverso. Ele seduz as pessoas inteligentes e as faz pensar que jamais vão cair”. Convém, portanto, manter a ética nas negociações e relacionamentos, permitindo que a empresa alce voos cada vez mais altos.

A mensagem, enfim, é clara: a trajetória de Bill Gates faz parte das histórias inspiradoras que podem render insights para potencializar o desempenho do seu próprio negócio.

O conteúdo despertou seu interesse e o motivou a buscar novos caminhos para o seu negócio? Ótimo! Aproveite, ainda, para deixar seu comentário e compartilhar conosco quais são suas ambições (e quais serão os próximos desafios da sua empresa). Sucesso e até a próxima!

Jovem Aprendiz, JUMPER! é a nova parceira do Programa

Programa Jovem Aprendiz, rede de escolas é homologada a operar em todo o Brasil

Parceria com a JUMPER! Profissões e Idiomas visa oferecer para as empresas a viabilização do processo de contratação do programa Jovem Aprendiz.

A Lei da Aprendizagem, criada pelo Governo Federal, obriga as empresas de médio e grande porte a disponibilizar em seu quadro de funcionários, uma cota destinada a contratação de jovens aprendizes. Atualmente, com o eSocial as fiscalizações são muito mais rápidas e certeiras, sendo assim, é preciso que empresas estejam em dia com as contratações, para evitar multas do Ministério do Trabalho.

Ao mesmo tempo em que existe essa nova demanda às empresas, existem jovens a procura de adquirir experiência para dar o passo inicial em suas carreiras e que buscam um lugar no mercado de trabalho.  Para atender a procura tanto das empresas, quanto dos jovens, ainda são poucas instituições homologadas pelo Governo para prestar o serviço e atender as exigências do Programa.

A JUMPER! com suas 150 escolas espalhadas em todo o Brasil vai contribuir para suprir essa necessidade.  “Eu sou fruto do Jovem Aprendiz. Meu primeiro emprego foi através do programa, e talvez eu não estivesse onde estou, se não fosse por ele. Por isso, desde que fundei a JUMPER! me preparei e busquei inserir o programa em nossas escolas. Considero essa homologação um marco na história da empresa, e estou muito feliz em poder contribuir através da educação, para o futuro do nosso país”, afirma Everton Sabú, Diretor da rede.

O programa Jovem Aprendiz – Como funciona 

O programa Jovem Aprendiz é um dos maiores programas sociais do Brasil, e é responsável por auxiliar as empresas na contratação de jovens que desejam ingressar no mercado de trabalho dentro do seu quadro de funcionário. O jovem atuará em rotinas administrativas em jornada de trabalho reduzida, e ao mesmo tempo realizará um curso de qualificação profissional, voltado a sua área de atuação dentro da empresa.

Requisitos para ser contratado

  • Ter idade entre 14 e 24 anos
  • Possuir carteira de trabalho
  • Estar cursando ou ter concluído o ensino regular ou superior
  • Ter desempenho escolar superior a média 6.0
  • Desejar entrar no mercado de trabalho
  • Inscrever-se na JUMPER para participar do Processo Seletivo do Programa Jovem Aprendiz, munido de documentação (RG, CPF, Carteira de Trabalho, Comprovante de Matrícula ou Declaração Escolar)

Benefícios:

  • Carteira assinada
  • Benefícios da CLT (férias, 13º salário, etc)
  • Oportunidade de trabalho em grandes empresas
  • Jornada de trabalho reduzida
  • Trabalha quatro dias e estuda um dia em uma das escolas JUMPER!

Jovem Aprendiz, por que contratar?

  • É obrigatório para empresas com acima de sete funcionários
  • Vantagens e incentivos fiscais
  • Recebe jovem treinado e capacitado para assumir responsabilidades
  • Contribui para a inclusão social de jovens carentes no mercado de trabalho

Como contratar?

Esta é a parte mais simples.

O processo seletivo destes jovens poderá ser realizado pela empresa, ou a JUMPER! poderá realizar uma pré-seleção, encontrando os adolescentes que tenham mais relação com o perfil que solicitado e também com as funções que ele terá de executar.

Antes de ser uma obrigação legal, o programa jovem aprendiz também é uma ação social que visa combater o trabalho infantil e oferecer novas oportunidades as adolescentes em situação de vulnerabilidade social.

Sobre a JUMPER!

A rede de escolas está há mais de 15 anos oferecendo aos seus alunos qualificação e crescimento profissional. São aproximadamente 500 cursos presenciais e online, em diversas áreas de atuação.

Franquia JUMPER Cursos

Conheça 7 habilidades de um empreendedor que são indispensáveis

O cenário econômico atual obrigou muitos trabalhadores a montarem seu próprio negócio para fugir do desemprego. Diante disso, houve um aumento na concorrência e as habilidades de um empreendedor se tornaram ainda mais cruciais para o sucesso da empreitada. Existem os profissionais que saem na frente, pois já nascem com algumas dessas características bem estabelecidas.

Contudo, é possível desenvolvê-las em qualquer pessoa que esteja disposta a encarar o desafio de estar à frente de um empreendimento. Por isso, é fundamental saber quais são essas habilidades e como fazer para aprimorá-las. É justamente isso que vamos abordar neste artigo. Então, confira as nossas dicas e boa leitura!

1. Inteligência emocional

A inteligência emocional é uma habilidade muito importante para que o empreendedor consiga manter suas questões psicológicas em dia. Isso porque ela está relacionada com a capacidade de lidar com situações extremas de forma mais racional e eloquente. Imagine que você seja dono de um restaurante e aconteça um acidente na cozinha e um de seus funcionários se corte.

Nesse momento, é preciso manter a calma, prestar os primeiros socorros e verificar se será necessário pedir ajuda profissional. Como empreendedor, não importa se ele não tem um bom desempenho ou se é seu parente. Existe um procedimento a ser cumprido e, independentemente das circunstâncias, é a inteligência emocional que ajuda a garantir isso.

2. Resiliência

A melhor analogia utilizada para explicar o conceito de resiliência é o exemplo do bambu. Ele é flexível o suficiente para ceder à pressão, ao mesmo tempo em que tem sua estrutura forte o bastante para voltar ao estado normal quando não há mais nenhuma força sendo aplicada sobre ele.

Como habilidade de um bom empreendedor, a resiliência aparece no momento em que é preciso se adaptar a uma determinada situação, sem que isso mude a sua essência. Por exemplo, digamos que seu estabelecimento seja atingido por uma forte chuva e muitos equipamentos e insumos sejam perdidos. Como um líder resiliente, você conseguirá encontrar soluções temporárias para restabelecer o negócio sem se deixar abater ou desistir.

3. Criatividade

O mundo tem evoluído cada vez mais rápido e, com isso, as relações de consumo também. Isso significa que não dá mais para seguir fazendo as mesmas coisas e esperar que os resultados sejam diferentes. Afinal, vários fatores podem ter mudado e sua empresa precisa acompanhar essas mudanças para se manter competitiva.

Nesse sentido, a criatividade ajuda a desenvolver novos métodos, a criar novos produtos ou até mesmo a pensar em novas formas de apresentá-los aos clientes. O ponto importante da questão é que essa característica garante a atratividade da empresa e, consequentemente, a sua perenidade no mercado.

4. Liderança

Foi-se o tempo em que a liderança era uma característica exigida apenas de pessoas com cargos de chefia. Hoje em dia, ela é uma das habilidades mais importantes para um empreendedor que deseja ter sucesso, mesmo que ele não tenha que coordenar uma equipe em sua rotina.

A liderança se caracteriza pela aptidão de pegar as responsabilidades para si e engajar as pessoas ao seu redor na resolução dos problemas. Sendo assim, ela em nada tem a ver com “saber mandar”, mas sim com o comprometimento verdadeiro com as questões e as pessoas, de forma a inspirá-las e motivá-las a fazer o negócio crescer e se destacar.

5. Persuasão

A persuasão é a arte do convencimento. Assim como a liderança, ela não está relacionada com a capacidade de dar ordens, mas sim de fazer com que as pessoas concordem com o que está sendo proposto, pois acreditam ser o melhor a fazer. No cotidiano de uma empresa, o gestor persuasivo é aquele que tem uma equipe bastante alinhada e que acredita nas decisões que foram tomadas.

Para conseguir induzir os funcionários, o empreendedor deve ser seguro e ter convicção das escolhas que faz. Isso só é possível se ele estiver sempre presente e inteirado de tudo o que se passa ao longo do dia. Desse modo, tem todas as informações necessárias para seguir opções mais firmes e convincentes.

Adicionalmente, é importante ressaltar que uma boa argumentação é uma peça essencial. Logo, além de todo o embasamento na tomada de decisão, o líder persuasivo deve saber expor seus argumentos de modo a garantir que todos compreendam bem o que está sendo proposto e acatem a ideia voluntariamente.

6. Humildade

Não tem nada que desmotive mais uma equipe do que um gestor arrogante. A falta de humildade faz com que nenhuma das características anteriores seja alcançada. Dessa forma, essa é, de todas as habilidades de um empreendedor, a mais impactante. Basicamente porque ela permite que as demais possam ser adquiridas quando a pessoa não nasce com elas.

Entretanto, humildade não deve ser confundida com pobreza ou fraqueza. Muito pelo contrário, um líder humilde sabe quais são suas qualidades e, principalmente, suas limitações. Em vista disso, ele usa esse conhecimento de si próprio para evoluir sem, contudo, denegrir ninguém pelo caminho.

7. Ambição

A última habilidade que vamos destacar ainda é vista de forma negativa por algumas pessoas, mas isso é um mito que precisa ser quebrado. A ambição é muito diferente da avareza. Enquanto a primeira busca a evolução constante, a segunda prega o enriquecimento a qualquer custo.

Então, ser ambicioso é querer que a empresa e seus empregados cresçam de forma sustentável e saudável. A conquista de bens é apenas uma consequência desse processo e não o objetivo principal. A falta dessa característica faz com que o negócio fique estagnado, o que, no mundo em que vivemos, é o mesmo que seguir por um caminho que levará ao fracasso.

Enfim, existem diversas outras habilidades de um empreendedor que devem ser aprimoradas, mas essas são as essenciais. Se você tem um empreendimento ou está pensando em montar um, observe essas características e trace um plano de desenvolvimento para a sua carreira. Assim, seu sucesso será ainda maior.

Uma excelente forma de entender melhor como essas habilidades funcionam na prática é por meio de exemplos. Então, aproveite o momento para se inspirar com a história de Nevaldo Rocha, dono das lojas Riachuelo. Boa leitura!

JUMPER! inaugura nova unidade em São Luis do Maranhão

Rede de cursos profissionalizantes expande para o Nordeste

Na próxima terça-feira (30), a JUMPER! Profissões e Idiomas, rede do ramo educacional que atua no Brasil há 15 anos, inaugura sua primeira unidade no Maranhão, e consolida sua rápida expansão pelo Brasil. A capital São Luis receberá a primeira escola da rede no Estado. A JUMPER! já formou mais de meio milhão de alunos, tem mais de 150 escolas espalhadas pelo país, e é conhecida pela diversidade de cursos oferecidos – mais de 500 – em sete áreas diferentes: idiomas, informática, administração, industrial, beleza, saúde e preparatório.

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) realizada no início de 2018, no Maranhão o desemprego é maior entre os jovens entre 18 e 24 anos, com um percentual de 27,4% (826 mil pessoas). São 14 mil jovens desempregados nessa faixa etária a mais do que em 2016. Em segundo lugar aparecem os adolescentes entre 14 e 17 anos com 20,6% (552 mil pessoas) de desocupados, com 21 mil pessoas a mais no comparativo com o ano anterior.

E é pensando em amenizar estes números que a JUMPER! chega à capital maranhense. A nova unidade surge para suprir uma necessidade da população local, que busca por  aperfeiçoamento, qualificação profissional e aprendizado de um novo idioma. A JUMPER! São Luis investe no curso que é um dos mais procurados em todo Brasil, o Formatec, onde o aluno aprende três cursos em um (administração, inglês e informática), saindo preparado para o mercado profissional.

Em parceria com o BEP – Brasil Emprego Profissão, e com a Abrinq, a rede disponibiliza bolsas de estudos para alunos de escolas públicas, facilitando acesso à qualificação, e oferecendo profissionais capacitados para as empresas parceiras do programa.

“Nossa metodologia é composta de dois pilares fundamentais, o método rotativo e o método prático de ensino. No sistema rotativo o aluno pode ingressar no curso a qualquer momento, independente do tempo de andamento da turma. Sendo assim, pode iniciar na mesma semana em que fez a matrícula, sem a necessidade de aguardar nova classe. Este processo não traz prejuízo algum para o aluno, tendo em vista que ele não perde aula, pois acompanha as lições que são independentes e práticas. E com o método prático de ensino, o aluno desenvolve suas habilidades sobre o tema proposto a partir da explicação do professor, transformando a teoria em prática por meio dos exemplos aplicados em sala de aula”, explica Everton Sabú, diretor da rede de escolas.

Queremos oferecer para os alunos além dos cursos profissionalizantes presenciais, uma diversidade de cursos também à distância. Essa modalidade possibilita que o aluno tenha maior flexibilidade de horários e consiga adequar os estudos a sua rotina”, afirma Everton.

 

Serviço:

JUMPER! Profissões e Idiomas – São Luiz –MA

Av. Jerônimo de Albuquerque Maranhão,40

Inauguração: 29/10/18

Facebook: https://www.facebook.com/jumpersaoluis